segunda-feira, 5 de outubro de 2015

VOCÊ LEVA SEU CÃO PARA PASSEAR?

OU É ELE QUEM O LEVA?
Os passeios são indispensáveis para seu companheiro. E garantir que esses passeios sejam realizados de forma rotineira é fundamental para o BEM-ESTAR do seu cãozinho.
Os passeios, além de queimarem energia, permitem que o cão tenha contato com novas situações, pessoas, animais de sua espécie e de outras espécies, de forragearem (ato de procurar alimentos), etc, aumentando assim às perspectivas de seu universo de vida . As caminhadas na rua são recomendadas inclusive para os cães que vivem em quintais, pois embora vivam em um espaço maior do que aqueles que residem em apartamentos, ainda assim necessitam do contato com as situações acima descritas que somente os passeios são capazes de proporcionar. 
Uma dica interessante que com certeza potencializará o BEM-ESTAR de seu companheiro é procurar alternar os percursos e os locais de passeio, aumentando assim a gama de estímulos e desafios para o cão. 
Dessa forma,  fica claro que, ensinar desde cedo seu pet a andar corretamente  com guia e enforcador é de suma importância.
Porém, é muito comum vermos cães que levam seus donos para passear, tal condição via de regra torna o passeio muitíssimo desagradável, sem dizer que a mesma é totalmente errada do ponto de vista etológico, podendo mais tarde trazer inclusive desvios de comportamento. 
Ensinar seu cão a andar em locais públicos é simples, mas a escolha correta das ferramentas é de suma importância para que a tarefa seja realizada de forma precisa e com total harmonia:
COLEIRA: acessório fixado através de fivela, velcro ou encaixes que fica em volta do pescoço, geralmente de tecido ou de couro.
GUIA: acessório que é engatado em uma de suas extremidades à coleira ou ao enforcador, ficando a outra extremidade justamente entrelaçada a uma das mãos do condutor.
ENFORCADOR: acessório que fica em volta do pescoço com um elo em cada uma de suas duas extremidades, podendo ser em metal ou tecido.
PEITORAL: acessório fixado entre o peito e ante-peito através de fivela, velcro ou encaixes que fica em volta do pescoço, geralmente de tecido ou de couro.

A melhor opção, pelo menos no início do trabalho independente do porte do cão é o enforcador sem sombra de dúvidas. Depois, caso seja da vontade do proprietário até pode se usar uma coleira. 
O enforcador proporciona maior controle e extrema segurança, permitindo inclusive à condução de um cão de porte grande por uma criança com toda segurança. Mas para isso é necessário que o enforcador  tenha sido colocado no local certo e ajustado de forma correta.
Um Enforcador de elos em metal ou de nylon não machuca e não causa nenhum problema ao animal. O qual não indicamos em hipótese alguma é a utilização da carrana (enforcador de grampos/espinhos internos), pois além de machucar o animal não proporciona segurança alguma uma vez que, com o passar do tempo os grampos se soltam durante o passeio. 
Atualmente também podemos contar com Headcollars (coleiras que envolvem ao mesmo tempo o pescoço e o focinho do cão), os quais também proporcionam conforto e segurança ao passeio.
O Peitoral é muito bonito e bastante utilizado principalmente por proprietários de cães de pequeno porte, no entanto existem várias contra indicações para utilização do mesmo. Como por exemplo o emaranhar da pelagem no caso de cães de pelo longo, movimentação inadequada em função do desconforto e em alguns casos até problemas de coluna uma vez que o centro de aplicação de sua força se faz diretamente sobre essa área.
Lembre-se:
# Se você possui um cão em que a legislação indica o uso de Focinheiras não o leve para o passeio sem a utilização de uma.
# Um Cata-Caca e um Bebedouro para Passeios também não podem faltar.
# BEM ESTAR: é um estado de completa saúde física e mental, em que o animal está em harmonia com o ambiente que o rodeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário